A Clinica Equipe Infertilidade Tratamentos


DOAÇÃO DE GAMETAS...... UM ATO DE AMOR !!!

Para que ocorra a gravidez é necessária a união do espermatozóide com o óvulo e posterior implantação do embrião no útero. Existem situações onde isso se torna mais difícil, necessitando de ajuda médica. É o caso de algumas mulheres em que a produção de óvulos está sensivelmente diminuída, ou mesmo inexistente. Isto é o que acontece na menopausa, em mulheres submetidas à quimioterapia ou radioterapia ou mesmo naquelas com óvulos próprios, mas de baixa qualidade.

Se o homem não tem espermatozóides ele pode recorrer a um “banco de sêmen”, que mantém sêmen congelado de doadores, por vários anos, se necessário. Mas e a mulher? Precisa recorrer a um “banco de óvulos”? Existem diferenças muito importantes entre os gametas femininos e masculinos. Enquanto que o espermatozóide pode ser congelado e manter-se ativo e apto por muitos anos, o mesmo não acontece com o óvulo. Existem pesquisas recentes que têm apresentado boas perspectivas no congelamento de óvulos, mas ainda não oferecem os mesmos resultados daqueles obtidos com óvulos coletados “a fresco”.

Portanto, tanto o homem como a mulher podem recorrer à doação de gametas. No caso da mulher o óvulo é obtido de doadoras que estão se submetendo a tratamento de reprodução assistida e que doam voluntariamente o excedente de seus óvulos.

Segundo o Conselho Federal de Medicina na Resolução 1.358-92, a doação de óvulos não pode ter caráter lucrativo ou comercial, ou seja, não pode ser “comprado” nem “vendido”. Os doadores não devem conhecer a identidade dos receptores e vice-versa. A doação deve ser espontânea e a doadora deve ser compatível fisicamente com a receptora e não ter nenhuma doença infecciosa...

Os óvulos excedentes da doadora são então fertilizados com os espermatozóides do marido da receptora e os embriões gerados são transferidos para o útero da receptora. As chances de gestação são muito boas e inúmeras crianças já vieram ao mundo com essa técnica. A receptora dos óvulos terá seu filho com características genéticas da doadora e de seu parceiro. Entretanto, ela é a mãe.

Ser mãe é muito mais que fornecer carga genética, assim como ser pai é muito mais que um fornecedor de espermatozóide. A doação é um ato de amor, pois propicia a realização do milagre sublime de ser mãe.

Outros Blogs

Não consigo engravidar!

Quando buscar ajuda de um especialista?

Ovários Policísticos ou SOP

Infertilidade masculina: mito ou realidade?

ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA INFERTILIDADE

TENHO OVÁRIOS POLICÍSTICOS - POSSO ENGRAVIDAR?

DOAÇÃO DE GAMETAS...... UM ATO DE AMOR !!!

Artigos e Trabalhos Médicos

POWER ICSI